Abraço


                      Uma porta se abre                                  
                      Um abraço me aperta
                      Quem não ama não sabe
                      Que a espera incerta
                      Não cabe
                      Num alento cansado
                      E o que faço?
                      Respiro a teu lado
                      Sigo-te apenas,
                      Enquanto se evade o chão
                      Não existem problemas
                      Nem à cobiça se chama pecado
                      Onde não habita a razão.
                      Em gesto delicado
                      Segurando na minha mão
                      Conduzes-me ao quarto
                      E como o vento que sopra,
                      Num imprevisto acto
                      Rasgas-me a roupa
                      Porque a alma
                      Já se abarcou nua…
                      Num olhar que deslaça a dor
                      Dizes, “sou tua, sou tua!”
                      Cirandeira e Musa
                      De quem seu dono abusa,
                      Outras vezes
                      Tenuemente…
                      Reconhece de Amor

21 comentários:

  1. Tão bonito e intenso, Cláudio. Parabéns!
    Palavras que entraram cá dentro, as tuas...

    Há amores assim... como diriam os Donna Maria... que nunca têm início e muito menos têm fim... :)

    Um beijinho

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada!
    Que lindo, adorei, mesmo

    Beijinho *

    ResponderExcluir
  3. Olá Natacha! Colocaste o início da letra dos Donna Maria. Eu coloco o fim :)
    "Sem lágrima caída
    Sou dona da minha vida
    Sem nada mais nada
    De bem com a vida"

    um beijinho

    ResponderExcluir
  4. Obrigado Maria! Um beijinho também para ti!

    ResponderExcluir
  5. Eu adoro o blog! Mas em minha opnião o template poderia ser mais clean, mais moderno!

    Beijããão!

    ResponderExcluir
  6. Olá Vell, já anotei as tuas sugestões :)Um dia destes faço umas alterações.
    Mas também sei que nem toda a gente vê o blog da mesma forma. Eu já acedi de outros computadores e reparei que ele se apresenta diferente, totalmente cinzento e nem se vê o Mar na imagem de fundo. Não sei qual o motivo mas já me disseram que dependia do sistema operativo.Beijinho!

    ResponderExcluir
  7. Ena! Também conheces os Donna Maria (sorrisos)
    ... pena que terminaram...

    ResponderExcluir
  8. Abraços da alma...chegando ao corpo! "Não existem problemas, nem a cobiça se chama pecado onde não habita a razão".Pensamento forte, este Cláudio. E por instantes, olho-o de ângulos diversos, que me deixam arrepiada!

    Um abraço

    ResponderExcluir
  9. Gosto muito de Donna Maria, mas não sabia que tinham terminado. Obrigado pela dica :)

    ResponderExcluir
  10. Olá Ónix, sempre gentil nas tuas palavras!Obrigado.

    ResponderExcluir
  11. Olá Ivete. Já vi a tua participação na Fábrica. Acho que não vou participar. Tenho pena, tenho falhado naqueles que considero os temas melhores, ou pelo menos os que nos dão mais asas para desenvolver com imaginação. Obrigado pelo carinho.Um abraço para ti também.

    ResponderExcluir
  12. Um abraço, um amor...um abraço de amor...preenche a vida, o espaço do ser. Teus versos alcançam a alma. Parabéns poeta!

    ResponderExcluir
  13. Agora deixaste-me sem jeito e de alma cheia ;)
    Muito obrigado JD Matos. Um beijinho grande.

    ResponderExcluir
  14. De nada! Bom fim de semana poeta!

    ResponderExcluir
  15. Querido Cláudio,
    Ao ler-te ganho asas e voo.. danço por entre as nuvens ao som de uma melodia suave..
    És um grande poeta..
    Nesta minha ausência, senti uma saudade imensa de entrar no teu cantinho e ler-te.. devorar as palavras que nos deixas e nos fazem levitar..

    Um grande beijinho :)

    ResponderExcluir
  16. Sabes Ametista, também senti muito a tua falta. Acho que toda a gente sentiu. Podes até estar em silêncio, sem grandes manifestações, mas só a tua energia traz calma aos espaços e paz às pessoas. Então quando nos presenteias com os teus textos, torna-se sublime o nosso sentir e mesmo que por instantes, acredita, passamos a olhar o mundo com olhos de maior esperança. É raro conhecermos pessoas assim e eu estou muito grato por te ter conhecido, ainda que desta forma virtual, mas não menos intensa e verdadeira. Um grande, grande beijinho.

    ResponderExcluir
  17. Ola claudio,
    E com um enorme prazer ,que devora as tuas lindissimas linhas .O teu trabalho e realmente fabuloso!!!!Sabes que por vezer a minha mente esta incutida de pesamentos menos bons!!!Mas a medida que fui lendo ,a minha mente foi me conduzindo ao som das tuas palavras e dei por mim a sorrir e feliz !!!
    Desculpa nao ter pontuaçao sabes o teclado e ingles beijos .Anahi

    ResponderExcluir
  18. Olá Anahi, muito bonito o teu nome ;)Se o que leste aqui te fez sorrir e feliz, ainda que por instantes, entãao já valeu a pena ter escrito ;)Não te preocupes com a pontuação :) Um beijo grande

    ResponderExcluir